Pré-diabetes

Prática de exercícios físicos e alimentação equilibrada evitam evolução da doença
Por Redação

Para receber diariamente um cardápio balanceado e iniciar sua reeducação alimentar, assine o Bem Leve e tenha dicas nutricionais online à sua disposição.

Por Luana Stoduto, nutricionista*
luana@bemleve.com.br

Pré-diabetes é o termo utilizado para identificar as pessoas que têm risco de desenvolver o diabetes. É estado intermediário entre estar saudável e ter desenvolvido o diabetes do tipo 2 no adulto. Antes de diagnosticar o diabetes é preciso estar atento a alguns sintomas que podem indicar o pré-diabetes, pois já é um alerta muito importante. No pré-diabetes as pessoas apresentam valores de açúcar no sangue (glicemia) acima do normal, mas ainda não podem ser consideradas diabéticas.

É na fase do pré-diabetes que se deve fazer todos os esforços, como tomar a medicação adequada e implementar mudança no estilo de vida, para atrasar ou impedir o surgimento do diabetes tipo 2 e diminuir o risco de doenças cardiovasculares.

No pré-diabetes a glicose no sangue tem variações irregulares e caracteriza-se pela ausência de sintomas. Ela é diagnosticada por meio da dosagem da glicemia: quando a taxa de glicemia de jejum (mínimo de oito horas) encontra-se entre 100 e 125 mg/dl e/ou quando o valor de glicemia na segunda hora do teste, chamado de curva glicêmica, está entre 140 e 199 mg/dl.

Por ser uma fase silenciosa e sem sintomas, é necessário alguns cuidados, como a prática de exercícios físicos e de uma alimentação cuidada, visto que 80% a 90% dos diabéticos tipo 2 são obesos. Por outro lado, o pré-diabetes está muitas vezes associado à síndrome metabólica, condição caracterizada pela presença de obesidade abdominal, e por outros fatores como colesterol elevado e hipertensão arterial.

Os cuidados a serem tomados na fase de pré-diabetes são:

Restrição calórica moderada

Prática de atividade física

Dieta equilibrada, rica em fibras, frutas, verduras e legumes, com carboidratos integrais, carne magra e pouca gordura saturada.

Saiba mais sobre o diabetes

É uma síndrome caracterizada por altos níveis de glicose sanguínea, causada por defeitos na secreção de insulina, na ação de insulina ou ambos. É classificada em Diabetes Mellitus tipo 1 (ocorre a ausência total da produção de insulina pelo pâncreas) e Diabetes Mellitus tipo 2 (produção insuficiente de insulina ou resistência dos tecidos à ação da insulina).

Existem alguns fatores de risco que podem predispor o desenvolvimento do diabetes: hereditariedade, obesidade, sedentarismo, infecções, gravidez e medicamentos.

Confira os sintomas do diabetes tipo II

Aumento da sede

Aumento do número de micções (principalmente à noite)

Dores em membros inferiores

Infecções frequentes

Alteração visual (visão embaçada)

Dificuldade na cicatrização de feridas

Formigamento nos pés

Furunculose

Quer aprender a comer melhor? Faça o curso Culinária Light I na Universidade Feminina!

*Luana Stoduto é nutricionista, formada pela Unigranrio e especialista em Administração de Serviços de Alimentação pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Quer perder peso? Faça um dieta GRÁTIS ideal para você!